quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Futuros Bispos

Provavelmente esta postagem vai ser polémica e vai haver quem não goste. Mas acho isto interessantíssimo e resolvi partilhar os sintomas daqueles padres que aspiram, descaradamente, ao episcopado.

Sintomas mais comuns:
  • Trabalham muito a imagem em ambientes eclesiásticos;

  • Oferecem-se para qualquer cargo na diocese, desde que este possa acrescentar mérito e dê visibilidade exterior;

  • São "politicamente correctos";

  • Normalmente evitam opinar sobre os temas fracturantes da Igreja e da sociedade;

  • Preferem falar sobre temas "fechados" da doutrina católica;

  • São alérgicos às questões da doutrina social da Igreja. Preferem temas de moral sexual, sempre na linha rigorista do Magistério;

  • "Profetismo" não é uma palavra que faça parte do seu vocabulário;

  • São, necessariamente, conservadores.

Normalmente, e salvo raras excepções, é assim que "nasce" um novo bispo.

Um comentário:

  1. Que pena e eu que pensava que isso só acontecia na sociedade civil!
    Maria

    ResponderExcluir